SEM CARINHO, NÃO!
Gravadora MUSIDISC 1961
SEM CARINHO, NÃO!
Este é o meu 2º LP pela gravadora: MUSIDISC.
Os arranjos são de Celso Murilo. A contra capa também foi escrita pela lenda do jornalismo Sérgio Porto, que, como já foi dito, assinava seus trabalhos como Stanislaw Ponte Preta.
Neste LP, pela primeira vez, a meu pedido, ele assinou seu verdadeiro nome:

Eis o texto:

" Sylvio Cezar, com “y” no Sylvio e “z” no Cezar, já na grafia estava mostrando que não era um qualquer.

Quando escrevi a contracapa do seu primeiro LP para a MUSIDISC - “AMOR DEMAIS”já chamei a atenção do público para o fato de Sylvio Cezar não ser somente “mais um cantor afinado”.

O rapaz cantava de um jeito muito pessoal, não apelava para esses “sambadabliá” dos cantores que buscam nas filigranas inconsequentes uma originalidade marotíssima ( pelo contrário: a sobriedade na interpretação é uma de suas esplêndidas virtudes) e – acima de tudo, quer como cantor quer como compositor, Sylvio Cezar se colocara na posição exata: adepto do samba moderno, mas afastado dos excessos da bossa nova.

E aquilo que então parecia um previsão, agora é uma realidade.

Meus caros, ninguém mais segura Sylvio Cezar.

Definido na posição que buscava, o cantor e o compositor são,atualmente, um dos melhores do samba moderno.

Neste disco, apenas dois sambas não são seus: “Hoje é noite de ficar sozinho”, um samba canção de Luiz Claudio e “Cesteiro que faz um cesto”, de Tony Vestane.

Nos dois números, que não são sambas, ou seja, o bequine de Nilo Sérgio: “Canção para um homem no espaço” e o fox melódico de Durval Ferreira e Ed Lincoln: “O meu amor”, Sylvio Cezar é o autor das letras.

Os oito números restantes são todos de sua autoria: letra e música.

A excelente interpretação do cantor está apoiada em arranjos muito bons, de um músico ainda jovem e que, noutro dia mesmo, chegou de Minas querendo emprego de pianista numa buate qualquer: CELSO MURILO.
É impressionante como em tão pouco tempo ( menos de um ano ), já era um dos mais solicitados músicos da noite carioca.
Esta é a sua primeira grande experiência como arranjador de todo um LP.
Celso Murilo é ainda o responsável pelos solos de órgão, celeste e piano

SÉRGIO PORTO
Data:
24/3/2013
Data Última Atualização:
Cod.:
Produto:

SEM CARINHO, NÃO!

Valor:
Consulte-nos.
Apresentação:
Este é o meu 2º LP pela gravadora: MUSIDISC.
Os arranjos são de Celso Murilo. A contra capa também foi escrita pela lenda do jornalismo Sérgio Porto, que, como já foi dito, assinava seus trabalhos como Stanislaw Ponte Preta.
Neste LP, pela primeira vez, a meu pedido, ele assinou seu verdadeiro nome:

Eis o texto:

" Sylvio Cezar, com “y” no Sylvio e “z” no Cezar, já na grafia estava mostrando que não era um qualquer.

Quando escrevi a contracapa do seu primeiro LP para a MUSIDISC - “AMOR DEMAIS”já chamei a atenção do público para o fato de Sylvio Cezar não ser somente “mais um cantor afinado”.

O rapaz cantava de um jeito muito pessoal, não apelava para esses “sambadabliá” dos cantores que buscam nas filigranas inconsequentes uma originalidade marotíssima ( pelo contrário: a sobriedade na interpretação é uma de suas esplêndidas virtudes) e – acima de tudo, quer como cantor quer como compositor, Sylvio Cezar se colocara na posição exata: adepto do samba moderno, mas afastado dos excessos da bossa nova.

E aquilo que então parecia um previsão, agora é uma realidade.

Meus caros, ninguém mais segura Sylvio Cezar.

Definido na posição que buscava, o cantor e o compositor são,atualmente, um dos melhores do samba moderno.

Neste disco, apenas dois sambas não são seus: “Hoje é noite de ficar sozinho”, um samba canção de Luiz Claudio e “Cesteiro que faz um cesto”, de Tony Vestane.

Nos dois números, que não são sambas, ou seja, o bequine de Nilo Sérgio: “Canção para um homem no espaço” e o fox melódico de Durval Ferreira e Ed Lincoln: “O meu amor”, Sylvio Cezar é o autor das letras.

Os oito números restantes são todos de sua autoria: letra e música.

A excelente interpretação do cantor está apoiada em arranjos muito bons, de um músico ainda jovem e que, noutro dia mesmo, chegou de Minas querendo emprego de pianista numa buate qualquer: CELSO MURILO.
É impressionante como em tão pouco tempo ( menos de um ano ), já era um dos mais solicitados músicos da noite carioca.
Esta é a sua primeira grande experiência como arranjador de todo um LP.
Celso Murilo é ainda o responsável pelos solos de órgão, celeste e piano

SÉRGIO PORTO
Área reservada para localização por mapa, caso o orçamento para este recurso seja aprovado futuramente.
Data:
24/3/2013
Cod.:
Produto:
SEM CARINHO, NÃO!
Valor:
Consulte-nos.
Apresentação:
Este é o meu 2º LP pela gravadora: MUSIDISC.
Os arranjos são de Celso Murilo. A contra capa também foi escrita pela lenda do jornalismo Sérgio Porto, que, como já foi dito, assinava seus trabalhos como Stanislaw Ponte Preta.
Neste LP, pela primeira vez, a meu pedido, ele assinou seu verdadeiro nome:

Eis o texto:

" Sylvio Cezar, com “y” no Sylvio e “z” no Cezar, já na grafia estava mostrando que não era um qualquer.

Quando escrevi a contracapa do seu primeiro LP para a MUSIDISC - “AMOR DEMAIS”já chamei a atenção do público para o fato de Sylvio Cezar não ser somente “mais um cantor afinado”.

O rapaz cantava de um jeito muito pessoal, não apelava para esses “sambadabliá” dos cantores que buscam nas filigranas inconsequentes uma originalidade marotíssima ( pelo contrário: a sobriedade na interpretação é uma de suas esplêndidas virtudes) e – acima de tudo, quer como cantor quer como compositor, Sylvio Cezar se colocara na posição exata: adepto do samba moderno, mas afastado dos excessos da bossa nova.

E aquilo que então parecia um previsão, agora é uma realidade.

Meus caros, ninguém mais segura Sylvio Cezar.

Definido na posição que buscava, o cantor e o compositor são,atualmente, um dos melhores do samba moderno.

Neste disco, apenas dois sambas não são seus: “Hoje é noite de ficar sozinho”, um samba canção de Luiz Claudio e “Cesteiro que faz um cesto”, de Tony Vestane.

Nos dois números, que não são sambas, ou seja, o bequine de Nilo Sérgio: “Canção para um homem no espaço” e o fox melódico de Durval Ferreira e Ed Lincoln: “O meu amor”, Sylvio Cezar é o autor das letras.

Os oito números restantes são todos de sua autoria: letra e música.

A excelente interpretação do cantor está apoiada em arranjos muito bons, de um músico ainda jovem e que, noutro dia mesmo, chegou de Minas querendo emprego de pianista numa buate qualquer: CELSO MURILO.
É impressionante como em tão pouco tempo ( menos de um ano ), já era um dos mais solicitados músicos da noite carioca.
Esta é a sua primeira grande experiência como arranjador de todo um LP.
Celso Murilo é ainda o responsável pelos solos de órgão, celeste e piano

SÉRGIO PORTO
Gravadora/Ano:
Gravadora MUSIDISC 1961
01 - SEM CARINHO, NÃO! ( Silvio Cesar )
02 - NÓS DOIS ( Silvio Cesar )
03 - PRA QUE? ( Silvio Cesar )
Play Pause
04 - CANÇÃO PARA UM HOMEM NO ESPAÇO ( Nilo Sérgio / Silvio Cesar )
05 - NÃO VÁ EMBORA, MEU AMOR ( Silvio Cesar )
O6 - O MEU AMOR (/ Ed Lincoln / Durval Ferreira / Silvio Cesar
07 - VOCÊ NÃO SABE NADA ( Silvio Cesar )
08 - NÃO QUERO LÁGRIMAS NO SEU OLHAR ( Silvio Cesar )
09 - CESTEIRO QUE FAZ UM CESTO ( Toni Vestani )
10 - SAUDADE ( Silvio Cesar )
Play Pause
11 - Seu JOSÉ ( Silvio Cesar )
12 - HOJE É NOITE DE FICAR SOZINHO ( Luiz Claudio )
LANÇAMENTOS