RIR É O MELHOR REMÉDIO
28/2/2019

Gosto muito de rir.
Gosto mais ainda de fazer rir.
Não é por acaso que tenho tanta admiração pelos humoristas.

Quero compartilhar algumas histórias que ouvi e que me fizeram dar boas risadas:

VENTO

Ele não gostava de vento. Tinha horror. Uma leve brisa já o incomodava.
Ventilador, nem pensar.
Portas ou Janelas abertas, nunca.
Mas era uma boa pessoa. Um bom coração. Um grande caráter.
Quando morreu, logicamente, foi para o Céu.
Quando Deus abriu a porta, ele foi logo perguntando: Aqui venta?
- Claro, meu filho! No Céu sempre corre uma brisa agradável o tempo todo.
- Não quero. Detesto vento.
- Então, o jeito é você ir para o Inferno. Lá não venta nunca.
- Ótimo.
- Mas é um calor terrível e constante.
- Prefiro. Aqui não fico.
Deus, então levou-o ao Inferno e o deixou lá.
Passaram-se alguns anos.
Um dia, Deus se lembrou dele e foi até o Inferno saber como ele estava.
Bateu na porta e quando o Diabo atendeu, ouviu-se uma voz lá no fundo:

- Fecha essa porta!

VESTIÁRIO

Quando ele foi trocar de roupa pra entrar em campo e jogar sua pelada semanal com
os amigos, todo mundo viu que ele estava usando calcinha, em vez de cueca.
Um amigo ao lado pergunta:
- Ué, desde quando você está usando isto?

- Desde que minha mulher encontrou uma dessas no porta luvas do nosso carro.

BOATE

1:30 da manhã, toca o telefone da boate, atende o Maitre:
- Oui?
- Jean Pierre, aqui é a madame Alfleneskenes.
- Pois não, madame, às suas ordens.
- Meu marido está aí?
- Não, madame. O Comendador não apareceu hoje.
- Jean Pierre, não minta pra mim.
- Verdade, madame. Já faz algum tempo que ele não aparece.
- Estou falando sério, Jean Pierre, meu marido está na boate?
Maitre ( gaguejando):
- Desculpe, madame, mas ... sim... ele está.

- Pelo amor de Deus, Jean Pierre, não deixe ele sair antes das 4.

FLAGRANTE

Ele estava tendo um caso com a mulher do vizinho do 6º andar, um cara valentão e violento.
Uma tarde, não foi trabalhar, sentiu saudade e resolveu fazer uma visita surpresa.
Foi ao apartamento, tocou a campainha, ninguém atendeu.
Tocou mais uma vez.
Nada.
Como tinha a chave, abriu a porta e foi entrando.
Quando chegou no quarto, ouviu o som do chuveiro aberto.
Pensou: “ela está tomando banho, por isso não ouviu a campainha tocar”.
Resolveu surpreendê-la: tirou toda a roupa, deitou-se na cama e ficou esperando.
Mas o surpreendido foi ele:
Quem saiu do chuveiro não foi ela. Foi o marido.
Enorme, musculoso, feroz, soltando fumaça pelo nariz:
- O que é isto? O que você está fazendo aqui?

- Eu vim dar pra você.

FUTEBOL NO CÉU

Eles eram companheiros de peladas, há anos.
Não faltavam a nenhuma.
Fizeram um pacto: quem morresse primeiro voltaria pra dizer se tinha futebol no céu.
Quando um deles morreu, o outro ficou inconsolável.
O tempo passou e a tristeza também.
Certa noite, ele estava quase pegando no sono, quando o outro apareceu.
Depois do susto, se lembrou do pacto e perguntou:
- E aí, tem bola no céu?
- Da melhor qualidade. Imagina só: Didi, Garrincha, Zizinho, Nilton Santos, Vavá...
- Que maravilha!
- Domingo vai ter.
- Faz um gol pra mim.

- E você está escalado na ponta direita!

MEMÓRIA 

Dois velhos conversando:

- Descobri um ótimo remédio pra memória.
- Qual o nome dele?
- O outro ( coçando o queixo, franzindo a testa ):
- Diz o nome de uma flor.
- Rosa.
- Não.
- Lírio.
- Não.
- Cravo.
- Não
- Margarida.
- Sim!
Chama:
- Margarida!

Vem a esposa.

- Como é mesmo o nome daquele remédio...?



TERCEIRA IDADE

A TV resolveu fazer um documentário sobre a terceira idade.
Escolheu uma boa clínica de repouso para entrevistar os velhinhos.
Cada um iria revelar a sua fórmula de longevidade.

O primeiro:

- Eu sempre me cuidei. Dormia cedo, nunca bebi, tomava vitaminas... bla bla bla...
O entrevistador:
- E está com quantos anos?
- 87!

Outro velhinho:

- Eu sempre pratiquei esportes. Nunca usei drogas ...bla bla bla...
- Quantos anos?
- 92!

Mais um:

- Sempre me alimentei bem. Nunca abusei do sexo. Fugi das noitadas ... bla bla bla...
- E está com que idade?
- 96

E seguiram-se vários depoimentos, até que chegou a vez de um velho, magro,
amarelado, olheiras, cara amassada, corpo encarquilhado...
O entrevistador:
- E você, meu velho, qual é a sua fórmula?
- Ah, meu caro, comigo foi tudo diferente. Tomei todas. Nunca pratiquei esportes, usei
todo tipo de drogas, abusei do sexo, não dormia cedo, não tomava remédios, não me
alimentava direito...
O entrevistador ( interrompendo ) :
- E tá com quantos anos, vovô?

- 47

APRENDENDO A NAMORAR

O menininho vivia pedindo ao irmão mais velho que o ensinasse a namorar e o outro sempre dizia que era muito cedo, que ele precisava crescer, etc., etc.
O irmão tinha um belo carro esporte conversível e, um dia, quando ele foi encontrar
a namorada, que era sua vizinha, o menininho pegou sua bicicletinha e o seguiu.
O irmão encostou o carro numa praça próxima, o menininho se escondeu atrás de uma
árvore e ficou observando.
O irmão colocou os braços nos ombros da namorada e perguntou:
- Então, é sim ou não?
- É claro que é não. Já falei pra você que ainda não estou pronta.
Ele:
- Pela última vez: É sim ou não?
Ela:
- Não!
Ele ( furioso ):
- Então, desça do meu carro! Não sou seu motorista! Vai voltar a pé!
A garota desceu do carro chorando e foi embora.
No dia seguinte, o menininho chamou a namoradinha e perguntou:
- Vamos namorar?
- Vamos!
Montaram na bicicletinha e foram ao mesmo lugar na praça.
Ele colocou a mão no ombro dela e falou:
- Então, é sim ou não?
Ela: Como?
Ele: Pela última vez, é sim ou não?
Ela: Sim!
Ele ( encabulado ):

- Então... você volta de bicicleta... que eu volto a pé.

LÓGICA

Alfândega do Aeroporto Internacional.

Fiscal ( abrindo a bagagem de uma garota e encontrando vários sutiãs ):
- Não pode trazer mais de duas peças de cada produto. Aqui tem sete.
- Ora, conte comigo: 2ª, 3ª, 4ª, 5ª, 6ª, Sábado e Domingo. Um pra cada dia.
Fiscal ( embaraçado ):
- É... tem lógica. Pode passar.
Próxima passageira.
Fiscal ( abrindo a bagagem e encontrando várias calcinhas ):
- Uma dúzia!. É muito. Só é permitido duas de cada produto.
- Ora, meu caro, conte comigo: Janeiro, Fevereiro, Março, Abril, Maio . . .

SURPRESA

Estava andando na rua quando é agarrado por trás com toda a intimidade.
Ele se vira, surpreso e dá de cara com alguém que nunca viu na vida.

- Qual é? Não está me reconhecendo? Eu sou o Benevides!

- Ah...sim, um baixinho de óculos?

NO CONSULTÓRIO MÉDICO

- Doutor, estou muito preocupado. Meu filho vai fazer 6 meses e ainda não abriu os olhos.

- Você é que tem de abrir os olhos com o seu vizinho japonês.

NO MOTEL

Eles se conheceram e namoraram pela Internet.
Ele, apesar de lindo, era cheio de complexos por causa do chulé.
Ela, a mesma coisa por causa do mau hálito.
Um dia resolveram marcar um encontro num motel.
Dentro do quarto:
Ele: Posso ir ao banheiro antes de você?
- Claro!
Ele foi, tirou as meias, jogou no lixo e lavou os pés com o maior cuidado.
Ela foi depois, escovou os dentes, comeu pastilhas de hortelã, perfumou-se toda
e voltou pra cama. Criou coragem e, olhando nos olhos dele:
- Tenho um segredo pra te contar!

- Já sei, comeu minha meia!

SINAL DOS TEMPOS

Ele chegou de surpresa em casa e encontrou a esposa nervosa, pálida, tremendo,
encostada na porta do armário.
- Te peguei! Bem que eu desconfiava! Tem um homem aí dentro!
Afastou-a da frente do armário e abriu a porta.

Não havia homem nenhum.

Havia uma mulher.









INDEPENDENTES