RIR É O MELHOR REMÉDIO
28/2/2019

Gosto muito de rir.
Gosto mais ainda de fazer rir.
Não é por acaso que tenho tanta admiração pelos humoristas.

Quero compartilhar algumas histórias que ouvi e que me fizeram dar boas risadas:

VENTO

Ele não gostava de vento. Tinha horror. Uma leve brisa já o incomodava.
Ventilador, nem pensar.
Portas ou Janelas abertas, nunca.
Mas era uma boa pessoa. Um bom coração. Um grande caráter.
Quando morreu, logicamente, foi para o Céu.
Quando Deus abriu a porta, ele foi logo perguntando: Aqui venta?
- Claro, meu filho! No Céu sempre corre uma brisa agradável o tempo todo.
- Não quero. Detesto vento.
- Então, o jeito é você ir para o Inferno. Lá não venta nunca.
- Ótimo.
- Mas é um calor terrível e constante.
- Prefiro. Aqui não fico.
Deus, então levou-o ao Inferno e o deixou lá.
Passaram-se alguns anos.
Um dia, Deus se lembrou dele e foi até o Inferno saber como ele estava.
Bateu na porta e quando o Diabo atendeu, ouviu-se uma voz lá no fundo:

- Fecha essa porta!

VESTIÁRIO

Quando ele foi trocar de roupa pra entrar em campo e jogar sua pelada semanal com
os amigos, todo mundo viu que ele estava usando calcinha, em vez de cueca.
Um amigo ao lado pergunta:
- Ué, desde quando você está usando isto?

- Desde que minha mulher encontrou uma dessas no porta luvas do nosso carro.

BOATE

1:30 da manhã, toca o telefone da boate, atende o Maitre:
- Oui?
- Jean Pierre, aqui é a madame Alfleneskenes.
- Pois não, madame, às suas ordens.
- Meu marido está aí?
- Não, madame. O Comendador não apareceu hoje.
- Jean Pierre, não minta pra mim.
- Verdade, madame. Já faz algum tempo que ele não aparece.
- Estou falando sério, Jean Pierre, meu marido está na boate?
Maitre ( gaguejando):
- Desculpe, madame, mas ... sim... ele está.

- Pelo amor de Deus, Jean Pierre, não deixe ele sair antes das 4.


FLAGRANTE

Ele estava tendo um caso com a mulher do vizinho do 6º andar, um cara valentão e violento.
Uma tarde, não foi trabalhar, sentiu saudade e resolveu fazer uma visita surpresa.
Foi ao apartamento, tocou a campainha, ninguém atendeu.
Tocou mais uma vez.
Nada.
Como tinha a chave, abriu a porta e foi entrando.
Quando chegou no quarto, ouviu o som do chuveiro aberto.
Pensou: “ela está tomando banho, por isso não ouviu a campainha tocar”.
Resolveu surpreendê-la: tirou toda a roupa, deitou-se na cama e ficou esperando.
Mas o surpreendido foi ele:
Quem saiu do chuveiro não foi ela. Foi o marido.
Enorme, musculoso, feroz, soltando fumaça pelo nariz:
- O que é isto? O que você está fazendo aqui?

- Eu vim dar pra você.

FUTEBOL NO CÉU

Eles eram companheiros de peladas, há anos.
Não faltavam a nenhuma.
Fizeram um pacto: quem morresse primeiro voltaria pra dizer se tinha futebol no céu.
Quando um deles morreu, o outro ficou inconsolável.
O tempo passou e a tristeza também.
Certa noite, ele estava quase pegando no sono, quando o outro apareceu.
Depois do susto, se lembrou do pacto e perguntou:
- E aí, tem bola no céu?
- Da melhor qualidade. Imagina só: Didi, Garrincha, Zizinho, Nilton Santos, Vavá...
- Que maravilha!
- Domingo vai ter.
- Faz um gol pra mim.

- E você está escalado na ponta direita!

MEMÓRIA - 1

Dois velhos conversando:

- Descobri um ótimo remédio pra memória.
- Qual o nome dele?
- O outro ( coçando o queixo, franzindo a testa ):
- Diz o nome de uma flor.
- Rosa.
- Não.
- Lírio.
- Não.
- Cravo.
- Não
- Margarida.
- Sim!
Chama:
- Margarida!

Vem a esposa.

- Como é mesmo o nome daquele remédio pra memória?

MEMÓRIA - 2

Dois amigos conversam sobre fatos do passado e, de vez em quando, o mais velho se
esquece de alguma coisa e chama a esposa:
- Querida!
Ela vem e ele pergunta:
- Como é mesmo o ...
A mulher relembra e a conversa continua.
Daqui a pouco:
- Meu amor!
Lá vem a esposa.
A mesma coisa.
Ao se despedir, o amigo mais novo comenta: Que maravilha! Que exemplo!
Casados há mais de 70 anos e você ainda chama sua esposa de Querida! Meu amor!
E o mais velho:

- Não é nada disso. É que eu já esqueci o nome dela há muito tempo!

TERCEIRA IDADE

A TV resolveu fazer um documentário sobre a terceira idade.
Escolheu uma boa clínica de repouso para entrevistar os velhinhos.
Cada um iria revelar a sua fórmula de longevidade.
O primeiro:
- Eu sempre me cuidei. Dormia cedo, nunca bebi, tomava vitaminas... bla bla bla...
O entrevistador:
- E está com quantos anos?
- 87!
Outro velhinho:
- Eu sempre pratiquei esportes. Nunca usei drogas ...bla bla bla...
- Quantos anos?
- 92!
Mais um:
- Sempre me alimentei bem. Nunca abusei do sexo. Fugi das noitadas ... bla bla bla...
- E está com que idade?
- 96
E seguiram-se vários depoimentos, até que chegou a vez de um velho, magro,
amarelado, olheiras, cara amassada, corpo encarquilhado. Um verdadeiro rascunho.
O entrevistador:
- E você, meu velho, qual é a sua fórmula?
- Ah, meu caro, comigo foi tudo diferente. Tomei todas. Nunca pratiquei esportes, usei
todo tipo de drogas, abusei do sexo, não dormia cedo, não tomava remédios, não me
alimentava direito...
O entrevistador ( interrompendo ) :
- E tá com quantos anos, vovô?

- 47!


APRENDENDO A NAMORAR

O menininho vivia pedindo ao irmão mais velho que o ensinasse a namorar e o outro sempre dizia que era muito cedo, que ele precisava crescer, etc., etc.
O irmão tinha um belo carro esporte conversível e, um dia, quando ele foi encontrar
a namorada, que era sua vizinha, o menininho pegou sua bicicletinha e o seguiu.
O irmão encostou o carro numa praça próxima, o menininho se escondeu atrás de uma
árvore e ficou observando.
O irmão colocou os braços nos ombros da namorada e perguntou:
- Então, é sim ou não?
- É claro que é não. Já falei pra você que ainda não estou pronta.
Ele:
- Pela última vez: É sim ou não?
Ela:
- Não!
Ele ( furioso ):
- Então, desça do meu carro! Não sou seu motorista! Vai voltar a pé!
A garota desceu do carro chorando e foi embora.
No dia seguinte, o menininho chamou a namoradinha e perguntou:
- Vamos namorar?
- Vamos!
Montaram na bicicletinha e foram ao mesmo lugar na praça.
Ele colocou a mão no ombro dela e falou:
- Então, é sim ou não?
Ela: Como?
Ele: Pela última vez, é sim ou não?
Ela: Sim!
Ele ( encabulado ):

- Então... você volta de bicicleta... que eu volto a pé.

LÓGICA

Alfândega do Aeroporto Internacional.

Fiscal ( abrindo a bagagem de uma garota e encontrando vários sutiãs ):
- Não pode trazer mais de duas peças de cada produto. Aqui tem sete.
- Ora, conte comigo: 2ª, 3ª, 4ª, 5ª, 6ª, Sábado e Domingo. Um pra cada dia.
Fiscal ( embaraçado ):
- É... tem lógica. Pode passar.
Próxima passageira.
Fiscal ( abrindo a bagagem e encontrando várias calcinhas ):
- Uma dúzia!. É muito. Só é permitido duas de cada produto.
- Ora, meu caro, conte comigo: Janeiro, Fevereiro, Março, Abril, Maio . . .


SURPRESA

Estava andando na rua quando é agarrado por trás com toda a intimidade.
Ele se vira, surpreso e dá de cara com alguém que nunca viu na vida.

- Qual é? Não está me reconhecendo? Eu sou o Benevides!

- Ah...sim, um baixinho de óculos?


NO CONSULTÓRIO MÉDICO

- Doutor, estou muito preocupado. Meu filho vai fazer 6 meses e ainda não abriu os olhos.

- Você é que tem de abrir os olhos com o seu vizinho japonês.

ENCURRALADOS

Nosso herói ZORRO e seu fiel amigo índio TONTO cavalgam pela planície.
De repente, à sua frente, centena de índios ferozes.
Eles tentam voltar pelo caminho que vieram.
Mais índios.
Eles procuram o caminho da esquerda.
Outra centena de índios.
Só resta o caminho da direita.
O caminho está bloqueado por índios.
- É, amigo Tonto, parece que nós estamos fodidos!

- Nós, quem, cara pálida?

PRESENÇA DE ESPÍRITO

Ônibus lotado. Mineirinho só encontra lugar no último banco ao lado de um tipo
enorme, mal encarado, um verdadeiro troglodita, dormindo profundamente.
Com os solavancos, Mineirinho fica enjoado e vomita no colo do troglodita.
Ele acorda e quando começa a ficar vermelho, o Mineirinho:

- Miorô?

NO ÔNIBUS

Ele entra, procura um lugar, encontra e quando vai sentar, vê um pacote no banco.
A garota ao lado:
- Moço, cuidado com os ovos!
- Obrigado pelo aviso! São ovos, né?

- Não, pregos!

VOLUME

A garota em pé se segurando no balaústre sente atrás dela um volume estranho.
Ela se vira e vê um rapaz.
- “Seu” moleque! Não se envergonha? Vou...
- Não é nada do que está pensando, moça. É que hoje é dia de pagamento e eu,
pra não perder o dinheiro, enrolo as notas umas nas outra e faz esse volume.
- Ah, bem...
Um mês depois, no mesmo horário, no mesmo ônibus, a mesma cena.

- Foi aumentado, hein?

NO MOTEL

Eles se conheceram e namoraram pela Internet.
Ele, apesar de lindo, era cheio de complexos por causa do chulé.
Ela, a mesma coisa por causa do mau hálito.
Um dia resolveram marcar um encontro num motel.
Dentro do quarto:
Ele: Posso ir ao banheiro antes de você?
- Claro!
Ele foi, tirou as meias, jogou no lixo e lavou os pés com o maior cuidado.
Ela foi depois, escovou os dentes, comeu pastilhas de hortelã, perfumou-se toda
e voltou pra cama. Criou coragem e, olhando nos olhos dele:
- Tenho um segredo pra te contar!

- Já sei, comeu minha meia!


SINAL DOS TEMPOS

Ele chegou de surpresa em casa e encontrou a esposa nervosa, pálida, tremendo,
encostada na porta do armário.
- Te peguei! Bem que eu desconfiava! Tem um homem aí dentro!
Afastou-a da frente do armário e abriu a porta.

Não havia homem nenhum.

Havia uma mulher.









INDEPENDENTES